Adestramento | Equitação Água Branca

Adestramento Clássico

O Adestramento, Adestramento Clássico ou Dressage (com origem no verbo francês Dresser, comumente traduzido em nosso idioma como “treinar”) é uma das modalidades hípicas introduzidas pelo programa dos Jogos Olímpicos Modernos, a partir do programa de verão de 1912, em Estocolmo, Suécia.

É importante não confundir, como comumente ocorre, Hipismo, que se constitui no conjunto de modalidades esportivas envolvendo o emprego do cavalo, com a Equitação, treinamento feito para melhor compreensão da psicologia do cavalo e o aproveitamento da consciência corporal do animal em conjunto com a do homem, objetivando equilíbrio e harmonia de movimentos do conjunto formado por ambos.

Em nosso país, o adestramento é herdeiro da tradição vinda da França, sendo introduzido de forma institucional pela Missão Militar Francesa, notadamente a 3.ª, de 1922, contratada pelo governo brasileiro para a reestruturação administrativa e operacional do Exército Brasileiro e, por consequência, das Forças Públicas, que deram origem às atuais Polícias Militares Estaduais.

Tinha então origem o Núcleo de Adestramento de Equitação, atual Escola de Equitação do Exército, difusora da Equitação Acadêmica para todo o Brasil, tendo por percussores diretos, entusiastas como o Capitão Frederic Statmilller, que encerrou sua carreira em nosso país, nas fileiras da Força Pública de São Paulo, hoje Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Em 1942, com a criação da Confederação Brasileira de Hipismo, CBH, o esporte é normatizado e organizado no Brasil.

Adestramento na Equitação Água Branca (EAB)

Na disciplina Adestramento, o aluno será levado a compreender as reações do cavalo aos estímulos produzidos durante exercícios específicos, bem como, aumentar ao limite a capacidade de interação e compreensão dos efeitos das diversas influências produzidas pelo cavaleiro sobre sua montada.

Desse modo, o aluno, aproveitando e combinando diversos movimentos naturais do cavalo, passa a produzir efeitos de leveza e harmonia originando no espectador, a impressão de ver no conjunto cavaleiro-cavalo, uma única figura, sendo imperceptível a transmissão de comandos por parte do cavaleiro a sua montada, restando aparente que o cavalo realiza os movimentos por conta própria.

Para tanto, o adestramento tem como função melhorar o posicionamento do cavaleiro, ensinar as ajudas ao mesmo, para que assim ele tenha uma boa base da equitação essencial a todas as modalidades hípicas.

Por isso a escola conta com cavalos treinados e cavaleiros na modalidade e com experiência em concursos. Os concursos farão parte do dia a dia do ensinamento, onde é mostrado ao aluno não só a parte equestre do esporte, mas também a forma de julgamento e preparação do mesmo. O curso de adestramento também conta com aulas de arreamento, comportamento do cavalo e trato e manejo em geral.

De acordo com a tradição clássica da Equitação Acadêmica, e seguindo princípios postulados por mestres como De Laguerinieri, Pluvinel, François Baucher, Phillipe Karl, Jean-Claude Racinete, Alois Phodjasky, Albert Decarpentry e Félix Morgado, entre outros, o ensino dessa modalidade transmitira aos alunos a capacitação técnica necessária para que possam trabalhar o cavalo com uma ginástica progressiva e racional de modo a apresentar o animal calmo, elástico, descontraído e flexível ficando dessa forma, apto a obter o melhor rendimento em qualquer das atividades hípicas que desejar. Facilitando assim a compreensão do uso de arreamentos e equipamentos, do comportamento animal e do manejo adequados a cada modalidade praticada no hipismo.

Para isto o aluno aprende a desenvolver as ajudas (comandos dados ao cavalo) que são determinadas por um método universal. Também é função do adestramento desenvolver o desenvolvimento muscular e aeróbico necessário para o futuro do cavalo onde a exigência sobre o seu físico será maior além de educá-lo de forma gradual e respeitosa.